Entrevista com o autor: Rikelmy Ribeiro


No final de fevereiro, trouxemos para você um conteúdo especial, a fim de apresentar o autor do lançamento Alzehan: magos e alquimistas, livro em pré-venda aqui na Editora Lettre. No post em questão, falamos um pouco sobre o escritor e demos uma amostra da escrita dele. Se você ainda não conferiu, é só clicar aqui!


Hoje, para aguçar ainda mais a sua curiosidade, resolvemos trazer uma entrevista com Rikelmy Ribeiro. Vamos conferir como foi?


1. Conte um pouco para nós: desde quando você escreve e qual a importância da escrita em sua vida?


Escrevo desde os 16 anos. Comecei um pouco depois de passar por uma crise existencial terrível. Sempre gostei muito de astronomia e filosofia, mas comecei a me fascinar por isso. A grandeza do universo me assustava, e o niilismo desconstruiu as certezas que eu tinha na vida. Porém, consegui organizar tudo, encontrei minhas respostas e tenho trabalhado em uma teoria filosófica, mas não tenho pressa para terminar. Pensar que outras pessoas também passariam pela mesma situação que eu me motivou a tentar “ajudar”, ensinando um pouco do que eu sabia. Portanto, foi assim que comecei, hoje a escrita faz parte da minha personalidade.


2. Como foi o processo de escrita de “Alzehan”?


Para ser sincero, foi muito difícil. Meu computador às vezes resolve não ligar de forma alguma e eu não consigo escrever. O pior foi quando eu perdi três capítulos inteiros porque o computador desligou. Quase pulei da janela de raiva, mas esperei ele ligar e refiz os três capítulos. Acho que em um determinado momento eu queria terminar a todo custo só de raiva mesmo.

3. E o que você está sentindo com a publicação de seu primeiro livro solo?


Sinto que a parte mais fácil já foi. Quero viver disso e sei quais são as dificuldades e o quão improvável é. Então mantenho os pés no chão, mas com a mente ambiciosa.


4. Tem algo sobre o seu livro que os leitores precisam saber antes de iniciar a leitura?

Alzehan não é um livro emocional e vai além do velho conhecido “bem e mal”.


5. Para você, qual é o diferencial do seu livro com relação a outros livros de fantasia?


Alzehan dispensa algumas coisas conhecidas na fantasia e na ficção. Em momento algum você verá coisas como destino, profecias, “força do protagonista” e reviravoltas inesperadas ou sem sentido. Aqui, apesar do universo fantástico, as coisas são bem reais. O que movimenta a história o tempo inteiro são os sentimentos e as razões dos personagens que, por possuírem poderes, influenciam um país inteiro.


6. E você já tem planos para novas publicações?


Sim. Algumas obras estão sendo planejadas, além do segundo livro de Alzehan.


7. Como escritor, qual o seu maior desejo e/ou sonho?


Ser reconhecido.

8. Como você conheceu a Editora Lettre?


Pelo Instagram. Eu estava buscando uma editora atenciosa, profissional e caprichosa. E encontrei.

9. O que você achou (e está achando) do trabalho da Editora com relação à sua obra?


Perfeito. A capa, a diagramação e o cumprimento da agenda, tudo perfeito.